Cadastre-se
Esqueceu a senha?
Entrar
Lentes rígidas gás-permeáveis na prática de esportes
6 Agosto 2018  |  Seção: Artigos  |  Categoria: Lentes de Contato
WhatsApp Facebook Twitter LinkedIn Send
A - A +
Enviar por E-mailX

Você pode enviar este conteúdo para até três amigo(a)s ao mesmo tempo.

+ 1 Amigo(a)

+ 1 Amigo(a)

Enviar Conteúdo
As lentes gelatinosas, na maioria das vezes, são as preferidas dos atletas devido à sua elasticidade e ao conforto
Data:
Cidade:
Sandra Maria Mansur Botelho - Responsável pelo setor de Lentes de Contato do Botelho Hospital da Visão - Blumenau, Santa Catarina

A grande maioria dos esportes competitivos exige visão nítida e precisa, e o uso de óculos, frequentemente, além de ser desconfortável, pode determinar redução visual, em decorrência das limitações da visão periférica e do embaçamento.
As lentes gelatinosas, na maioria das vezes, são as preferidas dos atletas devido à sua elasticidade e ao conforto; entretanto, o advento das lentes rígidas gás-permeáveis especiais (lentes esclerais e miniesclerais) tornou possível outra alternativa de uso de lentes para atletas.

Altos vícios de refração
Pacientes portadores de astigmatismo significante, em que lentes gelatinosas tóricas não ficam estáveis, podem se beneficiar das lentes esclerais e das miniesclerais, assim como os altos astigmatas, que apresentam visão borrada ou instável, em decorrência, na maioria das vezes, da rotação, descentração ou ressecamento das lentes quando usam as lentes gelatinosas tóricas. Portanto uma lente rígida gás-permeável especial bem adaptada, além de proporcionar melhora da acuidade visual, permanece mais estável e confortável no olho.
Atletas que apresentam altos vícios de refração também são bons candidatos a esse tipo de lente, uma vez que elas permitem corrigir de forma mais eficaz os erros refrativos.
Em crianças portadoras de altos vícios de refração, esses tipos de lentes também impactam positivamente na autoestima, na autoconfiança e na aceitação social, além de proporcionarem a elas a possibilidade de inclusão nas atividades esportivas.

Olho seco/ambientes secos
Indivíduos que apresentam sintomas de olho seco ou praticam esportes em ambientes secos e empoeirados também podem se beneficiar das lentes esclerais ou miniesclerais A câmara de fluido entre a lente escleral e a córnea pode manter o olho úmido e hidratado durante o seu uso. A cobertura completa da córnea e de parte da esclera pelas lentes esclerais e miniesclerais também serve para proteger parcialmente a superfície ocular de vento, poeira e detritos voadores menores, o que diminui a probabilidade de trauma ocular e de sintomas de ressecamento devido à exposição a esses elementos.

Esportes dinâmicos
Os esportes de ritmo acelerado, geralmente, exigem tempo de resposta rápida e visão extremamente detalhada. Por exemplo, um jogador de beisebol tentando acertar a bola requer acuidade visual precisa. Nesses casos, uma lente escleral ou miniescleral consegue fornecer uma visão superior em relação às lentes de contato gelatinosas, especialmente nos casos em que há baixo astigmatismo não corrigido.

Córnea irregular
Muitos atletas que têm córneas irregulares, frequentemente, obtêm sucesso com o uso de lentes especiais. Pacientes envolvidos em esportes mais dinâmicos e de alta performance têm maior chance de sucesso com uma lente rígida gás-permeável especial, por ser muito menos provável que essas lentes se desloquem dos olhos nesses momentos.

Dê aos atletas a melhor visão
Atletas de todas idades e de todos os níveis de competição se beneficiam ao alcançarem a mais alta qualidade de visão possível com este tipo de lente, possibilitando, dessa forma, melhor performance no desempenho da sua atividade esportiva.

Referências Bibliográficas
1. Holden BA, Fricke TR, Wilson DA, et al. Global prevalence of myopia and high myopia and temporal trends from 2000 through 2050. Ophthalmology. 2016 May;123:1036-1042.
2.Vincent SJ. The use of contact lenses in low vision rehabilitation: optical and therapeutic applications. Clin Exp Optom. 2017 Sep;100:513-521.
3. Walline JJ, Jones LA, Sinnott K, et al. Randomized trial of the effect of contact lens wear on self-perception in children. Optom Vis Sci. 2009 March;86:222-232.
4. Kramer C et al. CLS 2016;31 Is: January:13.
Fonte: Universo Visual
Comentários X

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.
Enviar Comentário