Olhar Feminino | Uma vida dedicada às causas sociais e a Oftalmologia

Tempo de leitura: 5 minutos
A médica oftalmologista Liana Ventura, nascida em Patos (PB) e residente em Recife (PE), conta que, desde cedo, em seu lar, teve o privilégio de ter tido uma liderança feminina, de importância inconteste, como inspiração nos valores familiares e sociais: a sua mãe, profissional dinâmica e diferenciada, que conseguiu ao lado de seu pai educar e formar seis filhos.
A especialista comenta que sua mãe cursou duas faculdades (Direito e História) quando já era casada e com filhos e fez MBA em administração de empresas aos 70 anos. “Ela participou de todas as etapas de um dos melhores hospitais privados de Recife, com 175 leitos, desde a sua fundação em 1979, ocupando o cargo de superintendente administrativa deste hospital até se aposentar com 80 anos”, relembra a médica o grande exemplo feminino que teve em sua vida.
Liana se casou no quinto ano do curso de medicina, com o oftalmologista Marcelo Ventura, segundo ela, um grande homem, que sempre a inspirou, apoiou e lhe confiou grandes missões familiares e profissionais. “Me apaixonei pelo oftalmologista e pela oftalmologia e comecei a me dedicar profundamente na profissão, sempre buscando adquirir conhecimentos e aprimorar minhas habilidades, seja no Brasil ou no exterior”, afirma, citando os três filhos que teve com o marido: Bruna, Camila e Marcelo Filho. “Meus filhos sempre foram muito estudiosos, dedicados, muito compreensíveis e vibradores com minha carreira”, diz.
Ela destaca que no exterior teve mentoras extraordinárias, como a Dra. Suzanne Veronneau-Troutman, professora do Departamento de Oftalmologia da Universidade de Cornell, em Nova York (EUA), e a Dra. Marilyn Miller, professora do Departamento de Oftalmologia da Universidade de Illinois, em Chicago (EUA). Suas principais paixões como profissional sempre foram estudar e trabalhar com muito zelo e responsabilidade e, acima de tudo, procurar servir melhor às necessidades dos pacientes. “Deus colocou no meu coração um amor pelas causas sociais e pelas pessoas com necessidades especiais, algo impossível de explicar. E me deu a oportunidade de servir a população em vulnerabilidade social através da Fundação Altino Ventura”, esclarece a médica.
Fundada em 1986, a Fundação Altino Ventura é uma instituição sem fins lucrativos que atende a população de baixa renda através da prestação de serviços oftalmológicos, reabilitando pessoas com deficiências visuais, auditivas, físicas e intelectuais, e fomentando a educação e a pesquisa científica. A rotina profissional exige bastante de Liana, mas ela enfatiza que é muito focada e responsável tanto com seus afazeres profissionais quanto familiares. “Sei que não consigo fazer tudo perfeito, são muitos os afazeres, mas tenho uma família que me ama muito e cobra pouco. Todos trabalhamos muito durante a semana e aos fins de semana tentamos não falar de oftalmologia, pois somos eu, meu marido, três filhos e um genro, em um total de seis oftalmologistas”, revela a especialista. “Na vida, chegamos à conclusão que o mais importante é ser feliz. Cada um de nós deve procurar fazer o que gosta, porque, ao invés de trabalho, vira paixão, compromisso, superação e missão”, acrescenta.